sexta-feira, 13 de abril de 2012

ATIVIDADES / TAREFA ESCOLAR / fILME : SOCIEDADE DOS POETAS MORTOSS

Adicionar legenda
O filme aborda a questão educacional, auferindo uma crítica ao modelo tradicional e conservador, como sendo mero formador de pessoas quadradas, sem opiniões, uma vez que suas idéias são idéias de autores famosos. “É preciso rasgar as introduções e extinguir o ensino de técnicas de entendimento da poesia, criar a sua maneira de pensar” ( frase baseada numa cena do filme) e, sobretudo, a questão do viver intensamente a cada momento da vida expressa na frase “ carpe diem, rapazes: aproveitem o dia!”. Com efeito, o filme, sendo uma obra de arte, evidentemente, pode possibilitar aos telespectadores perspectivas diferentes, no que tange a sua análise. Para tanto, apresentamos uma análise que nos parece ser relevante com o filme e a própria filosofia. Analisaremos a questão da liberdade humana dentro da perspectiva sartriana e a questão da construção de um pensamento próprio. A análise vislumbra, no primeiro momento, uma tentativa de associar às idéias de Sartre. Contudo, de maneira geral, pretendemos discorrer idéias de outros filósofos também. Para tanto, apresentamos uma análise, dentro de nossos limites, considerando o pouco tempo que tivemos para tal ( em razão de nossas atividades profissionais) “. É importante destacar que em momento nenhum do filme aparecem posições de filósofos de maneira definida, aparecem fatos e idéias que nos possibilitam tratá-las de maneira filosófica, sob a luz de alguns pensadores.
Uma das cenas mais dramáticas do filme, corresponde à qual um personagem de nome Neil Perry , motivado pela idéia da “Sociedade dos Poetas Mortos” (sociedade que existira quando o professor Keating foi estudante naquele colégio), de ser livre pensador, de ser construtor de sua própria saga, se descobre com dotes excepcionais para representar peças de teatro. Porém, tal capacidade, colidia com o que seu pai queria que o fosse. Depois de uma longa tentativa em convencer seu pai que o deixasse ser o que queria, sem êxito, Neil, que se descobria livre, que não pensava mais segundo as convicções de outrem, revoltado com a atitude autoritária de seu pai, caí em desespero e prática o suicídio. Ora, a cena torna-se impreterivelmente necessária associá-la ao existencialismo, sobretudo às idéias de Sartre, uma vez que o filósofo enfatiza que o homem esta condenado a liberdade, que precisa assumir as próprias escolhas, posto que é responsável pela sua história. Com efeito, Neil, ao se descobrir que era o responsável pelas suas decisões, que nenhuma outra pessoa poderia salvá-lo de sua liberdade, por primeiro ele se angustia e vive num dilema profundo, pois seu pai o impedia de representar, em outras palavras, fazer sua escolha e, se o fizesse, bateria de frente com o seu pai. Angustiado, cai em desespero e não tendo equilíbrio suficiente para escolher a vida, escolhe a morte. O personagem Neil ao escolher a morte, não deixou de escolher em liberdade, pois a morte foi uma escolha: a de deixar de existir..
Observamos ainda na cena a capacidade humana de acabar com a vida humana, isto é, quando a sua liberdade é cerceada. Podemos entender o porque muitas pessoas em momentos de regimes autoritários, mesmo sabendo que suas idéias podem levá-los à morte, não se amedrontam e difundem suas idéias, de maneira cada vez mais intensa. Quando o personagem escolhe a morte, diferentemente de Sócrates que afirmava ser bom a morte, porém que não era justo praticá-la com sua própria mão, o jovem toma uma posição compreensível ao existencialismo que entende que o homem ao se perceber responsável pelo que é, que está desamparado no mundo e ninguém pode salvá-lo dessa situação, está, também, sujeito ao “suicídio” ( essa conclusão é baseado na leitura que faço acerca de Sartre), Porém, num determinado aspecto, o jovem igualmente a Sócrates, entrega sua vida pelos seus ideais, uma vez que a cena pode muito bem sensibilizar um pai a não ser semelhante ao pai do personagem; nesse sentido, a atitude do jovem engaja a toda a humanidade a lutarem por seus ideais, e, os pais, a entenderem melhor as vontades e desejos de seus filhos. Assim, a liberdade humana é o que o homem tem como riqueza imprescindível, pois se ele a negar, mesmo assim, tal atitude será fruto de sua liberdade. Portanto, é possível afirmar que a liberdade se manifesta na construção de um ser e, a saber, associa-se a um ideal que pretende engajar a toda humanidade, no caso da cena do filme, o de ser livre para escolher o que ser na vida.

Questões sobre o filme “ Sociedade dos Poetas Mortos”.


1 – Analisar o formato da proposta educacional da escola.
R:
É uma instituição preparatória ortodoxa, seu ensino é tradicional, outros princípios muito preservados eram a disciplina, honra e excelência. A educação era engessada, a escola pretendia apenas ensinar, não havia alguma intensao em fazer o aluno aprender a pensar, o aluno não tinha autonomia.

2 – Analisar a relação professor e aluno, professor e escola.

R:
Os professores eram proibidos de criar um vinculo com os alunos, a escola queria apenas que os professores realizassem uma ótima preparação para o vestibular. Os professores utilizavam a “nota” para deter o aluno, era o método do tradicionalismo. Porem o professor John Keating, transforma a rotina tradicional, e inspira seus alunos a viverem a vida, mas a escola não aceita de modo algum este ensino convencional.
3 – Descrever o comportamento da família e escola, família e aluno.

R:
Os pais dos alunos são contra os novos ideiais que seus filhos descobriram, e apóiam plenamente a escola. Para os pais e a escola, os alunos deveriam aceitar as imposições profissionalizantes, sem quebrar as regras, os alunos não aceitavam a idéia de um regimento forte que seus pais e escola tinham o costume de impor. A família e escola retiravam totalmente a liberdade dos alunos.

4 – Qual a diferença entre o conhecimento baseado na aprendizagem mnemônica e aprendizagem voltada para construção do sujeito.

R:
A aprendizagem mnemônica, auxilia na memoraria, é uma forma de memorizar formulas e listas, de maneira simples, é uma seqüência que possui um sentido, uma lógica. Já na aprendizagem voltadas para a construção do sujeito, “ o sujeito da educação é o corpo, porque é nele que esta a vida. É o corpo que quer aprender para poder viver”. (Rubem Alves). A educação visa conhecimento, consciência e organização para afirmação do sujeito.

5 – Qual o significado da cena dos garotos andando na escuridão com uma lanterna?

R:
Os garotos são cheios de sonhos, e vontade de viver, a cena dos garotos andando na escuridão com uma lanterna significa a quebra para uma renovação, significa uma luz na mente dos alunos, pois eles querem uma decisão em suas vidas.
6 – Qual é a representação da entrada na caverna durante a noite?

R:
O professor John Keating desperta em alguns alunos a necessidade deles buscarem a si mesmos, com intenção de firmar suas personalidades. Os jovens acabam entrando na caverna durante a noite isto acaba representando a devida “ liberdade”, a vontade de viver a vida, o conceito do “ Carpe Diem”. ( Vontade de viver a vida intensamente).

7 – Qual o significado dos garotos subirem nas carteiras e o professor observar pela fresta da porta?

R:
Os garotos sobrem nas carteiras, como significado de observar a vida com outros olhos, com pensamentos e opiniões, a idéia de não perder o tempo precioso. O professor ao observar pela fresta da porta percebe que sua metodologia passou segurança para seus alunos, agora eles são sujeitos, e proclamam o ato de viver.

1) O filme “Sociedade dos Poetas Mortos, mostra claramente o papel de aparelho ideológico que a escola assume .
Naquela escola considerada o “padrão” da época, ordem , disciplina, eram usados no sentido de coibi a expressão e a valorização do pensamento livre.
O diretor no início do filme deixa claro para os novos alunos que eles estão tendo uma oportunidade ímpar, pois estudar naquela instituição era privilégio de poucos.

Neste sentido o que significou o ato de "a luz da sabedoria" ter passado de mão em mão?.Explique.



2)A Academia Welton,segue um sistema tradicional de educação.Cite e explique,os quatro pilares que a escola valorizava.


3)Com metodologia tradicional arcaica, esfacela, com professores tradicionais, desatualizados, incompreensíveis, acomodados, enfim, tartarugas. Mas como toda regra tem uma exceção , chega na escola o professor Keating.Narre como foi o primeiro contato da turma com o mesmo,bem como que valor conotativo teve a visita que os alunos fizeram as fotos dos ex alunos da escola.(lembrem-se que Keating diz que os ex- alunos "sussurram o legado deles para vocês")


4)Usando de criatividade determinação, competência, honestidade e valorização de experiências anteriores a escola,Keating,começa a instigar os alunos da escola para que percebam–se sujeitos de sua aprendizagem e não apenas objeto,portanto propõe algumas transgressões,em relação ao sistema rígido de Welton.Enumere explique ao menos 3 destas.

5)Os diversos poemas apresentados e as vários formas de interpretação que Keating os dava, fazia com que os textos tivesse vida o que facilitava o processo ensino-aprendizagem. Tal metodologia tornavam as aulas dinâmicas, participativas. Comente as seguintas falas do professor:

* "...Aprenderão saborear palavras e linguagem e;isso pode mudar o mundo.."
* "Lemos e escrevemos poesia porque somos humanos...voz e poesia contribuem para o mundo,qual será o verso de vocês?..."

* "Os que compunham a sociedade dos poetas mortos dedicaram-se a extrair a essência da vida..."

* "Devemos mudar o nosso olhar...considere o que você pensa,não apenas o que o autor diz...Atreva-se a destacar-se..."


6)O filme é recheado de sensibilidade. Vemos claramente, a luta pessoal de vários alunos para conquistar o que desejam.Cite alguns alunos e suas "lutas pessoais".


7)A metodologia adotada pelo professor Keating desagradava profundamente a direção da escola que buscava um forma para punir o professor inovador.Explique como se deu esta punição,bem como os reflexos que a mesma teve nos alunos de keating.

8) O que chama muito a atenção é que mesmo existindo tantas formas de linguagem, tantos signos e código lingüísticos, é na arte que ele busca a sua inspiração para lecionar e refletir sobre o mundo. Vimos também no filme a importância da arte na vida das pessoas. Através dela Keating, conseguir despertar a sensibilidade que repousava dentro de cada um. Fez-os perceber que não somos apenas razão, mas também sentimentos e que a vida precisa ser vivida intensamente, aproveitando um dia de cada vez (Carpe Diem).

E para você? Que sentimentos,questionamentos,conclusões... o filme revelou? O que espera do ensino de literatura?


9)Todo professor espera que seus alunos entendam as lições aplicadas,as formas de avaliar essa aprendizagem variam e muito....como os alunos demonstraram para Keating que haviam aprendido o que ele transmitiu? Explique.



10)O filme é uma grande reflexão sobre a prática pedagógica de professores e sobre o tipo de escola ideal , a importância da arte na vida das pessoas,e o mais importante, sobre que tipo de cidadão que queremos ser.Diante disto, de forma subjetiva,pessoal responda:



* O que você entendeu por Literatura?
* Qual o papel ela pode desempenhar na vida das pessoas?(influências)

Resenha:
Em 1959, na Welton Academy, uma tradicional escola preparatória, um ex-aluno (Robin Williams) se torna o novo professor de literatura, mas logo seus métodos de incentivar os alunos a pensarem por si mesmos criam um choque com a ortodoxa direção do colégio, principalmente quando ele fala aos seus alunos sobre a "Sociedade dos Poetas Mortos”. Vencedor do Oscar de Melhor Roteiro Original.
O filme "Sociedade dos Poetas Mortos" mostra as relações de um professor e ex-aluno, com uma turma de adolescentes cheios de sonhos e vontade de viver intensamente. Entretanto, encontram-se inseridos em um sistema acadêmico rígido e autoritário, não os permitindo, com o pleno auxílio de suas famílias, buscarem outras oportunidades externas às impostas pela instituição de ensino preparatória para a universidade - referindo-se a atualidade brasileira, seria uma escola secundarista técnica.
A quebra dos estereótipos educacionais proposta pelo professor em questão, John Keating, remete os alunos a novas possibilidades e visualizações acerca do mundo em que vivem, ou que deveriam viver. Isso faz brotar nos jovens novos sentimentos, sempre com o insistente auxílio de John Keating pela quebra de barreiras impostas pela sociedade, família e instituição, o que fica bem claro com a morte da personagem Neil Perry, que se remete à vida enquanto ela ainda lhe oferece possibilidades de proveito a cada momento, relação direta com uma frase muito usual na trama: Carpe Diem (aproveite o dia). Ele se sacrifica em suicídio pela causa mais justa relatada no filme, a truculência contra os anseios pessoais e imposições profissionalizantes, educacionais, capitalistas, enfim, que são expoentes da sociedade global mundial.
Nos 129 minutos de filme, é mostrada a importância dos sentimentos humanos que superam quaisquer imposições sociais, é o íntimo de cada pessoa sendo mais valorizado que as regras impostas pelo coletivo, é a quebra para a renovação. Entretanto, a aparente quebra de regras, mostradas como sendo o eixo central da trama, se contradiz com a própria formação da Sociedade dos Poetas Mortos, onde todos têm que ler poemas, produzir versos, reunir-se em horários definidos, entre outras, para se tornarem membros efetivos. A Sociedade referencia poemas de autores renomados e dos próprios personagens, como sendo renovadores e estimuladores de ações e pensamentos.
O drama é muito bem construído, com imagens fortes que retiram dos atores os sentimentos que precisavam se mostrar encobertos. Robin Williams, como é de praxe, submete os pensamentos dos espectadores a uma introspecção e autovalorização humana. A escolha de uma instituição preparatória ortodoxa foi muito bem explorada, já que, tradicionalmente, os pensamentos acerca de um local como este remete a todos a um ambiente fechado, com regimentos fortes e invioláveis, truculento e altamente insensível com o ser humano. Todos estão ali pela instituição, que dá em troca a sustentação necessária para sobreviver no mundo cada vez mais individualista.
Aspectos para Exploração em Dinâmicas de Grupo a Critério:
Relação professor/aluno.
Aprendizagem significativa.

6 comentários:

  1. Olá, Fábio,

    estava dando uma olhada em seu blog e quero apresentá-lo no Blog da Aproffesp Leste 4 por meio desta atividade. Vou fazer um corte nela e colocar o link redirecionando os professores para o seu blog. Se houver algum problema, por favor me avise, que retiro a postagem do blog.

    Att. Alex

    P.s.: Dia 24 tem reunião no núcleo pedagógico, com abono de ponto.

    ResponderExcluir
  2. Preciso das respostas dessas outras questões,Pleasse!!!

    ResponderExcluir
  3. alguém me ajuda com as repostas dessas questões q não tem ai. até amanhã 11:00

    ResponderExcluir
  4. Mesma questão que é prof passou.eitaaaaa que sorte😉😉😉😉😉

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Arquivo do blog

Postagens populares

Total de visualizações de página

Só se vê bem com o coração....

Postagens populares

A Metamorfose - Franz Kafka

A Metamorfose - Franz Kafka
Sinopse - A Metamorfose - Franz Kafka A Metamorfose é a mais célebre novela de Franz Kafka e uma das mais importantes de toda a história da literatura. O texto coloca o leitor diante de um caixeiro-viajante - o famoso Gregor Samsa - transformado em inseto monstruoso. A partir daí, a história é narrada com um realismo inesperado que associa o inverossímil e o senso de humor ao que é trágico, grotesco e cruel na condição humana - tudo no estilo transparente e perfeito desse mestre inconfundível da ficção universal. A Metamorfose - Franz Kafka

Saberes Diferentes

Saberes Diferentes
"Num largo rio, de difícil travessia, havia um barqueiro que atravessava as pessoas de um lado para o outro. Numa das viagens, iam um advogado e uma professora. Como quem gosta de falar muito, o advogado pergunta ao barqueiro: - Companheiro, entende de leis? - Não. - Responde o barqueiro. E o advogado compadecido: - É pena, perdeu metade da vida! A professora muito social entra na conversa: - Senhor barqueiro, sabe ler e escrever? - Também não. - Responde o remador. - Que pena! - Condói-se a mestra - Perdeu metade da vida! Nisso chega uma onda bastante forte e vira o barco. O barqueiro preocupado pergunta: - Vocês sabem nadar? - Não! - Responderam eles rapidamente. - Então é pena - conclui o barqueiro - Vocês perderam toda a vida!" "Não há saber mais ou saber menos: Há saberes diferentes" (Paulo Freire). Pense Nisso... e valorize todas as pessoas com as quais tenha contacto.

PROJETO PENSAR

PROJETO PENSAR
REFLETINDO SOBRE A VIDA, UMA EXPERIÊNCIA FILOSÓFICA NA ESCOLA

Simpósio : Praticando a Paz e a Cidadania no Sapopemba.

Simpósio : Praticando a Paz e a Cidadania no Sapopemba.
Em breve !!!!!!!Tem como objetivo estimular o interesse científico dos alunos da rede pública de ensino por meio da participação em atividades teóricas e práticas, convivência com os procedimentos e as metodologias adotadas na pesquisa científica. O programa tem a participação de professores e alunos da E.E.Sapopemba.

Razão e Emoção – É preciso inteireza

Razão e Emoção – É preciso inteireza
Existem situações em nossa vida em que temos de escutar as informações, os sons e os sentimentos que nos rodeiam para tomarmos decisões, caminhos ou realizar escolhas. São inúmeras estas informações e, tome-se como exemplo, as informações detalhadas abaixo: Externas: São aquelas informações advindas de conselho de amigos, de especialistas, análises financeiras, opinião pública, pesquisar o cliente, entre muitas outras. Próprias: São as informações advindas de nossas próprias percepções, sentimentos, experiências, além daquelas que vêm de nosso conhecimento técnico, nossa razão e nossa emoção. Muitas vezes, não existe um caminho único a ser seguido, do mesmo modo que também não existe uma verdade absoluta a ser acreditada. Muitas escolhas podem até levar-nos para os mesmos lugares ou, até mesmo, para resultados bem distantes. Certa vez, o filósofo Confúcio disse: “Onde quer que vás, vá de todo o coração”. Confúcio estava nos dizendo que precisamos ser fiéis a nós mesmos, utilizarmos da razão, porém ela deve ser embebida na sensibilidade, estarmos presentes em razão e em emoção. Devemos agir tecnicamente, porém com o sentimento daquele que ama o que faz, respeita seus ideais e, principalmente, tem respeito por outras pessoas. Basta você olhar para os lados e verá quantas pessoas estão trabalhando sem nenhum tipo de sentimento, “ligadas no modo automático”, exercendo suas funções de forma mecânica, alheias aos acontecimentos e aos outros seres humanos que os cercam. São pessoas que atuam sem prazer, sem vida, sem amor próprio ou amor pelo próximo. Na vida, é preciso agir com inteireza. Inteireza é uma palavra definida no dicionário como a qualidade ou o estado daquilo que é inteiro; com integridade física e moral. Precisamos estar inteiros para darmos o melhor de nós mesmos por aquilo que estamos fazendo naquele momento. Estar inteiro também é estar com o outro, pelo outro, interessados no bem-estar e no sucesso do outro, tais como clientes, parceiros, família, amigos e comunidade. Um trecho da música "Por Inteiro" do cantor e compositor Wilson Sideral diz: “Não importa o arranjo, em conjunto somos mais do que solo”. Estar inteiro não é estar sozinho, mas sim em sintonia com o mundo. Juntos somos mais do que um. Da próxima vez que tiver que tomar uma decisão, estiver atendendo um cliente ou se relacionando com algo ou alguém, esteja por inteiro. E não se esqueça do velho amigo Confúcio: “Onde quer que vás, vá de todo o coração”. Afine-se para o sucesso! Fabiano Brum é Palestrante especialista em motivação, vendas, empreendedorismo e educação, vem destacando-se em palestras, cursos e seminários pela maneira inteligente e criativa com que alia seu conhecimento musical aos temas de seus treinamentos

Arquivo do blog

JovensFilósofosnoSapopemba

jovensfilosofosnosapopemba

jovensfilosofosnosapopemba
blog - Espaço educacional e Cultural

Seguir Blog

Páginas